A Cohab está apresentando às lideranças de sete áreas de ocupação irregular a proposta incluída no Programa Integrado de Desenvolvimento Social e Urbano, que a Prefeitura está negociando com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A apresentação é feita em reuniões realizadas na sede da Companhia.

Esta semana, líderes comunitários das Vilas Menino Jesus, Parque Nacional, Nori e Três Pinheiros, participaram de reunião com o presidente da Cohab, Mounir Chaowiche. Estavam presentes também os administradores regionais do Cajuru, Cesário Ferreira Filho; Boa Vista, Janaína Gehr, e Santa Felicidade, Eduardo Paim, além de técnicos da Companhia.

De acordo com Chaowiche, o objetivo dos encontros é informar às comunidades os benefícios contidos na proposta de urbanização das áreas e motivar os moradores para que participem de forma efetiva da elaboração dos projetos.

As lideranças que participaram da reunião conheceram a programação de ações que serão desenvolvidas nas comunidades nos próximos 60 dias, como parte dos preparativos para intervenção nas áreas. O primeiro passo – mapeamento das ocupações, contagem e numeração das casas – está em andamento.

A primeira vila mapeada é a Unidos do Umbará e, a partir da próxima semana, o trabalho se estenderá a outras áreas. Em seguida, começará o cadastramento das famílias, para elaboração do perfil sócio-econômico das populações atendidas.

Além das Vilas Menino Jesus, Parque Nacional, Nori, Três Pinheiros e Unidos do Umbará, também estão incluídas no Programa Integrado de Desenvolvimento Social e Urbano as vilas Parolin e Torres – duas das mais antigas ocupações irregulares da cidade. A intervenção nas sete áreas terá um custo estimado de U$ 30 milhões.