O presidente da Companhia de Habitação do Paraná, Rafael Greca, visitou nesta segunda-feira (7) as obras de cinco casas-lar que estão em fase de conclusão no Asilo São Vicente de Paulo, em Curitiba. As moradias são resultado de uma parceria com o Provopar Ação Social e vão abrigar as idosas mais independentes do asilo, que abriga 163 senhoras, mais 25 que passam o dia lá e voltam para suas famílias. ?Vamos inaugurar as obras no dia 27 de setembro, dia dedicado a São Vicente de Paulo, patrono deste asilo?, disse Greca.

Estão sendo construídas cinco casasr de alvenaria, com 63 metros quadrados, três quartos, sala, cozinha e dois banheiros. Em cada moradia poderão residir até seis senhoras. Cada unidade terá uma pessoa que vai cuidar das moradoras. ?É um projeto criado para promover a socialização das senhoras com maior independência e autonomia?, explicou o presidente da Cohapar.

De acordo com Marta Pereira dos Santos, assistente social do asilo, as moradoras das novas casas serão escolhidas de acordo com o desejo que elas apresentarem de residir nas casas e também pelo grau de independência de cada uma. ?Algumas senhoras têm demonstrado uma grande vontade de ir para a casa-lar. Elas vão continuar vivendo como antes, mas lá terão mais liberdade para exercer outras tarefas, como a manutenção da moradia?, explica.

Para Eva de Souza, 57 anos, vontade de morar nas novas casas é o que não falta. Residente no asilo há mais de 20 anos, ela nunca teve um lar. Questionada sobre a vontade de mudar para uma das novas casas, ela revela que seu maior desejo é cozinhar. Eva conta que hoje seu passatempo preferido é alimentar os pássaros que ficam no jardim do asilo e assistir à missa, rotina que não pretende mudar. ?Vou continuar indo à missa, só que depois volto sozinha para o meu novo lar. Acho que lá vai ser mais legal. Quero ajudar a cuidar da casa e lavar a louça?, afirma.

Mercedes Ferreira do Valle tem 73 anos e mora na primeira casa-lar construída no asilo, há sete anos. ?Minha filha não tinha condições de me ajudar com os medicamentos que precisava?, conta. Ela foi atropelada e ficou com seqüela numa das pernas. ?Sofria muito com aquela situação, por isso fui procurar ajuda e vim para cá. Aqui não me falta nada, gosto de estar aqui nesta casa. Me sinto como se estivesse na minha própria casa?, conta.

O governador Roberto Requião tem como objetivo transformar o Asilo São Vicente de Paulo em um complexo de atendimento ao idoso que seja uma referência no Brasil, priorizando a qualidade de vida e a promoção humana. Os repasses de verbas feitos pelo governo estadual já permitiram que fosse feita a reforma e restauração do prédio da instituição, que completa 80 anos em 2007.

Pão da Nona

O projeto Pão da Nona consiste em uma panificadora que atende à demanda do próprio asilo e fornece pão e outros produtos a estabelecimentos comerciais, gerando renda para as internas da instituição. A panificadora melhora a alimentação das senhoras e resgata a auto-estima delas.

Além das obras no Asilo São Vicente, a Cohapar e o Provopar são parceiros na construção de casas na Comunidade Hermon, em Colombo, e na implantação de um centro esportivo e educacional na Ilha dos Valadares, em Paranaguá.