Brasília – Em ofício encaminhado ontem à noite à CPI dos Bingos, o empresário José Roberto Colnaghi confirmou declaração feita anteriormente à CPI de que o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, utilizou uma aeronave de sua propriedade na condição de "carona" e que, ao contrário do que disse Palocci à comissão em depoimento prestado há 15 dias, o avião não foi alugado pelo PT para a viagem. Colnaghi disse reafirmar tudo o que declarou à CPI, em janeiro deste ano. "Faço-o com a finalidade de reafirmar tudo quanto declarei perante a CPI, inclusive sobre a cessão de aeronave de minha propriedade para viagem realizada no trajeto Brasília – Ribeirão Preto – Brasília, no dia 23 de julho de 2003, transportando o mencionado ministro (Palocci)", afirma Colnaghi no ofício.

Ainda segundo ele, a aeronave de sua propriedade é utilizada para suas atividades industriais, pecuniárias e de lazer e "jamais foi locada a terceiros nem cobrado qualquer reembolso por todos quantos nela já viajaram".