O traficante Elias Pereira da Silva, o Elias Maluco, já está sendo julgado no Primeiro Tribunal do Júri do Rio de Janeiro, no centro da cidade, onde é grande a movimentação de pessoas, principalmente estudantes de Direito.

O juiz Fábio Uchôa deu início ao julgamento, sorteando os sete jurados. Depois, leu trechos do depoimento de Elias Maluco no processo, onde ele nega ser traficante. Sentado no banco dos réus, o acusado de torturar e matar o jornalista Tim Lopes permanece grande parte do tempo de cabeça baixa. Indagado pelo juiz sobre sua atividade profissional, respondeu que é pintor de automóvel.

Caso seja condenado, Elias Maluco poderá ser sentenciado a cumprir pena de 39 anos de prisão, por homicídio triplamente qualificado: motivo banal, sem chance de defesa da vítima e uso de meios cruéis.

O jornalista Tim Lopes, de 51 anos, foi assassinado no dia 2 de junho de 2002, na Vila Cruzeiro, na Penha, zona norte da cidade, quando fazia uma reportagem para sobre a exploração sexual de adolescentes em bailes funk promovidos por traficantes da região.

A viúva do jornalista, Alessandra Wagner, está no plenário do Primeiro Tribunal.