A Comissão Especial de Licitação do Programa de Transporte Urbano abriu, na manhã desta quarta-feira (28), na Secretaria de Obras Públicas, os envelopes com as propostas de preço das seis empresas e cinco consórcios habilitados na licitação para a primeira etapa das obras do Eixo Metropolitano de Transporte.

O Eixo, do bairro Pinheirinho ao Jardim Botânico, faz parte do Programa de Transporte Urbano, que será parcialmente financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Representantes das Empresas concorrentes participaram do início dos trabalhos que, a partir de agora, serão feitos pelos integrantes da Comissão. Todos os documentos, planilhas e cálculos de cada proposta das 11 concorrentes serão analisados. A Comissão também vai verificar se não houve falhas nos cálculos dos valores apresentados, para que possa encaminhar o resultado desta fase da licitação para o BID, dentro de três semanas.

As obras estão avaliadas em R$ 136.315.000,00, mas a abertura dos envelopes já mostrou que o custo deste trecho do Eixo Metropolitano poderá ser menor do que o valor de referência. "A licitação de hoje nos revelou que o prefeito Beto Richa estava certo ao revogar, no ano passado, a primeira licitação", disse o coordenador geral da Unidade Técnico Administrativa de Gerenciamento (Utag), Wilson Justus Soares.

A Utag espera dar início à primeira fase das obras do Eixo até o fim deste ano. "E vamos fazer as obras sem impedir o tráfego na BR", afirmou Justus. As obras neste trecho terão que ser feitas em 15 meses e, nesta fase, vão passar por dez bairros – Pinheirinho, Capão Raso, Novo Mundo, Xaxim, Fanny, Hauer, Parolin, Prado Velho, Guabirotuba e Jardim Botânico – onde vivem 286.800 pessoas.

As propostas de preços das 11 empresas e consórcios foram entregues em fevereiro, junto com a documentação necessária na fase de habilitação. A Comissão espera divulgar o resultado desta licitação o mais rápido possível. "Mas o resultado final depende da aprovação do BID", afirmou o presidente da Comissão de Licitação, Daniel Rodrigues de Souza.

O trecho em licitação abrange 55% de toda a extensão prevista no Eixo Metropolitano. As obras que estão sendo licitadas compreendem o trecho entre o Pinheirinho e o Jardim Botânico, 200 metros antes do viaduto da BR 277, próximo à Universidade Federal do Paraná (logo depois da passarela de pedestres).

Nesta etapa de obras o Eixo Metropolitano terá uma extensão de 9,4 quilômetros e uma largura que poderá variar de 60 a 80 metros, mas os componentes que formam o Eixo – canaletas exclusivas, vias marginais, vias locais e agulhas de ligação – totalizam 56,2 quilômetros de ruas pavimentadas. Oito estações de integração, sistema de iluminação e estrutura para a implantação dos novos semáforos também fazem parte desta licitação.

Além das obras no trecho urbano da BR 476 serão implantados quatro binários que permitirão a "costura" entre os dois lados da BR. Nesta fase serão implantados quatro binários – São Pedro, Fanny, Santa Bernadethe e PUC – que totalizarão 9,3 quilômetros de ruas pavimentadas. Os componentes do Eixo e os quatro binários somam 65,5 quilômetros de ruas pavimentadas.