O depoimento do ex-gerente da rede de restaurantes e cantinas Fiorella na Câmara, Izeilton Carvalho, na Corregedoria da Câmara foi suspenso. A comissão de sindicância criada para investigar o caso decidiu suspender o depoimento para definir quais serão os próximos passos da investigação. Às 15 horas, a comissão tem reunião fechada para decidir quem será chamado para depor e quando.

Ontem, o proprietário da rede, Sebastião Buoni, afirmou em entrevista coletiva que pagou R$ 40 mil ao então primeiro secretário da Câmara, deputado Severino Cavalcanti, hoje presidente da Mesa, para manter a concessão do restaurante por mais três anos.