O secretário de segurança Aldo Parzianello nomeou hoje uma comissão para apurar em sindicância os motivos que teriam favorecido para o início da rebelião. Na manhã de sexta-feira (dia 28), 21 presos iniciaram uma rebelião na Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP), exigindo melhores condições nas celas e transferências para presídios de outros três estados: São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Três agentes penitenciários foram reféns dos rebelados durante mais de 24 horas. O primeiro foi solto às 18h de sexta-feira, e os outros dois soltos em seguida.

As investigações que serão instauradas, e coordenadas pela Promotoria de Investigação Criminal (PIC), deverão explicar porque os agentes penitenciários não conseguiram conter um preso com uma arma feita de sabão. Também ontem, ficou decidido o destino dos 14 presos que fizeram a reivindicação e lideraram a rebelião na PEP. O processo de cada detento será analisado para a realização da transferência para presídios de outros estados. (Leia mais na edição de amanhã do jornal O Estado do Paraná)