A Companhia Paranaense de Gás (Compagas), responsável pela distribuição do gás natural em todo o estado, aprovou, através do seu Conselho de Administração (CAD), o plano de investimentos para 2007. A empresa prevê investir cerca de R$ 32 milhões na rede de abastecimento e em outros projetos estruturais. As cidades de Ponta Grossa, São José dos Pinhais e Paranaguá estão contempladas no plano, que prevê também projetos a serem desenvolvidos até 2009.

Em Ponta Grossa, a Compagas deverá construir este ano 12,42 quilômetros de rede. Com esse projeto, a distribuidora amplia a malha já existente na cidade, que hoje está no distrito industrial e abastece sete empresas, responsáveis por 4% do consumo total de gás natural no Paraná. Com a ampliação, a cidade contará com uma rede de postos de gás natural veicular (GNV) e com 18 clientes usando cerca de 28,8 mil metros cúbicos por dia do combustível.

Como um dos maiores projetos do plano, as obras de Ponta Grossa terão início em 2007 e serão finalizadas em 2008. Dependendo dos processos de condução da obra, o Comitê de Investimentos da Compagas acredita que a finalização do projeto pode ocorrer ainda em 2007. ?Dependemos de algumas liberações para agilizarmos a obra e entregá-la pronta ainda este ano. Atingiremos o nosso objetivo de levar gás natural a um grande número de pessoas em Ponta Grossa?, diz o diretor-presidente da Compagas, Luiz Carlos Meinert.

Outro grande projeto que deve começar ainda este ano é o de São José dos Pinhais, onde parte dos investimentos será aplicada para ampliação de rede em 9,62 quilômetros. A previsão é que oito clientes comecem a consumir gás natural assim que as obras terminarem, em 2008, num volume de aproximadamente 17,3 mil metros cúbicos por dia. Por se tratar de uma região industrial, a Compagas acredita que o gás natural em São José dos Pinhais trará bons resultados para os clientes. ?A cidade terá grande evolução com essa expansão da rede. O objetivo da Compagas é aproximar cada vez mais pessoas das vantagens do gás natural?, afirma Meinert.

Os próximos anos também terão investimento da empresa no projeto de gás natural comprimido (GNC). A idéia é interiorizar o uso de GNV através do emprego do GNC em locais, pré-determinados pela Petrobras Distribuidora, onde não existem ramais de distribuição de gás natural. O mesmo acontece com o uso do gás natural liquefeito (GNL) que deve chegar a Londrina para o uso do combustível no segmento industrial e veicular. Esse ano será investido R$ 56 mil para a elaboração de estudos e projetos dessas áreas.

Esse plano trianual ? com investimentos previstos de R$ 125 milhões até 2009 – é um dos maiores investimentos da Compagas, assim como o Projeto Ponta Grossa I, que levou a rede da Compagas até a cidade e o Projeto Residencial I, que abasteceu os bairros Água Verde, Bigorrilho, Batel e Ecoville. Os dois juntos tiveram investimento de R$ 36 milhões.

No total, a rede da Compagas deve crescer em 2007 mais de 27 quilômetros e, até 2009, esse número deve chegar a 97,9 quilômetros. Hoje, a Compagas tem uma rede de abastecimento 458 quilômetros e atende sete municípios do Paraná: Curitiba, São José dos Pinhais, Campo Largo, Balsa Nova, Araucária, Palmeira e Ponta Grossa.