A 3.ª Turma do Tribunal Regional Federal (TRF) da 4ª Região confirmou na semana passada a condenação do ex-delegado regional do Banco Central (BC) em Curitiba Paulo Roberto Freitas da Rocha por improbidade administrativa. Ele foi punido com a perda do cargo público e a suspensão dos direitos de contratar com o poder público e de receber benefícios ou incentivos fiscais, além de multa no valor de cinco vezes o salário recebido atualmente. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), o BC agiu de forma omissa na liquidação do Consórcio Nacional Garibaldi, pertencente a Tony Garcia, em outubro de 1994. (Leia mais na edição de amanhã do jornal O Estado do Paraná)