Nos dias 21, 22 e 23 de outubro o Instituto de Advogados do Paraná (IAP) promoveu Congresso de Direito Processual intitulado “Desafios do novo processo civil e penal – perspectivas para aprimoramento da Advocacia”. O evento homenageou o Professor Doutor Luiz Guilherme Marinoni e debateu as mais recentes reformas do Código de Processo Civil e Penal.

Fizeram parte da programação palestras ministradas por expoentes do Direito nacional e internacional, como o professor Remo Caponi da Universitá degli Studi di Firenze (Florença – Itália), que ministrou a primeira palestra do evento sobre “O Princípio da Proporcionalidade na Justiça Civil: Primeiras notas sistemáticas”. Especialistas, doutores, juízes e estudantes da área puderam, nesses três dias, avaliar e entender as mudanças que estão sendo discutidas pelo Senado Federal.

Entre os assuntos tratados, no segundo dia do evento esteve em evidência o tema “Efetividade do Processo e Tutela de Urgência”, que contou com a participação do Desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo, José Roberto dos Santos Bedaque. Segundo ele, a efetividade neste processo depende dos processualistas que devem tratá-lo de forma simplificada. “O processo é um método de trabalho para solucionar problemas”, afirma.

Em comum acordo, a presidente do IAP-PR, Rogéria Dotti explica que mais do que avaliar as profundas e significativas alterações da lei, este encontro serve para discutir fórmulas e ideias para uma maior celeridade e efetividade no processo. “O momento é propício já que o Senado Federal está discutindo o projeto do novo Código de Processo Civil”.

O Congresso também foi gratificante para os estudantes de Direito, que tomavam nota das opiniões dos especialistas para aprender mais sobre a área escolhida. “É interessante para nos prepararmos para essa possível aprovação do novo código”, explica Thaylah Ceniz, estudante do 3.´ ano do curso de Direito.

No último dia do evento, participaram da mesa redonda sobre o projeto do novo Código de Processo Civil, a advogada Rogéria Dotti, como mediadora, e os professores Luiz Guilherme Marinoni, Elton Venturi, Manoel Caetano Ferreira Filho e Joel Dias Figueira Júnior.