Os deputados e senadores iniciaram há pouco a votação secreta dos vetos presidenciais aos dois projetos que reajustam em 15% o salário dos servidores da Câmara e do Senado. Por um acordo fechado ontem à noite entre os líderes partidários e do governo ficou definido que apenas dois vetos relativos ao reajuste salarial do Legislativo seriam incluídos na pauta desta quarta-feira.

Não houve acordo para incluir na pauta nenhum outro veto. Os governistas argumentaram que se fossem incluídos os outros vetos e fossem derrubados, haveria um impacto fiscal nas contas, em torno de 20 bilhões.

Servidores do Tribunal de Contas da União tomaram as galerias da Câmara e o Salão Verde, pedindo a inclusão, na pauta, do projeto que dá 15% de reajuste para os servidor es do TCU, órgão do Poder Legislativo. Líderes que participaram da reunião de ontem afirmaram que o projeto do TCU não foi incluído, porque não há previsão orçamentária para a concessão desse reajuste.