O Conselho de Ética da Câmara ouve, às 10 horas, no plenário 5, o deputado João Paulo Cunha (PT-SP). O ex-presidente da Casa responde a processo de cassação porque teria recebido R$ 50 mil das contas do empresário Marcos Valério, apontado com um dos operadores do suposto esquema de compra de votos de parlamentares.

O processo disciplinar contra o deputado foi aberto depois do recebimento, pelo Conselho, do relatório conjunto das comissões parlamentares mistas de Inquérito dos Correios e da Compra de Votos em que João Paulo é citado como um dos beneficiários dos depósitos do publicitário mineiro (Valério). O relator do processo é o deputado Cezar Schirmer (PMDB-RS).