O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara suspendeu a reunião em que analisava o processo de cassação do deputado João Paulo Cunha (PT-SP), depois que ele sinalizou à deputada Ângela Guadagnin (PT-SP) que pedisse vista do processo por duas sessões para análise das conclusões do relator, Cézar Schirmer (PMDB-RS).

Ângela havia anunciado o propósito de não pedir vista, atendendo a desejo de João Paulo. Mas o parecer foi considerado tão denso e incontestável por grande parte dos que assistiram à reunião que o deputado do PT de São Paulo interrompeu o encontro e a autorizou a pedir vista. Com isso, o presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, Ricardo Izar (PTB-SP), transferiu para quinta-feira (09) pela manhã a continuação da discussão do relatório. A única deputada que havia discutido o documento, até aquele momento, era Ângela.