Tomou posse hoje o novo Conselho Estadual da Mulher do Paraná, órgão do governo do Estado vinculado à Secretaria da Justiça e da Cidadania. A cerimônia foi conduzida pelo secretário Aldo Parzianello, que repassou a orientação do governador Roberto Requião de oferecer toda a estrutura física e logística da Secretaria para o funcionamento do conselho, que, até então, estava desativado.

O órgão passa a contar com 23 titulares governamentais, 23 representantes da sociedade civil, suplentes e conselheiras de honra, responsáveis desenvolvimento e acompanhamento de projetos das secretarias de Estado referentes aos direitos da mulher. Mas ainda falta eleger a presidente da entidade.

“Estamos com as melhores expectativas possíveis por causa do apoio político e estrutural que estamos recebendo do governador e do secretário. O conselho se ressentiu do descaso que sofreu em gestões anteriores e agora espera retomar o seu papel como porta-voz dos anseios das mulheres”, disse a deputada estadual Elza Correia (PMDB), que foi indicada à presidência da entidade. Elza Maria Campos, da União Brasileira de Mulheres e Alzimara Bacellar, da Confederação das Mulheres do Brasil, também foram indicadas para presidir o órgão. Os nomes foram encaminhados ao governador Roberto Requião, que é quem vai escolher a presidente.

Alzimara lembra que, mesmo com o conselho desativado, o governo do Estado vem executando projetos que priorizam os direitos das mulheres. “Vamos apoiar e lutar para dar continuidade a programas como o Leite das Crianças”, disse. O programa garante um litro de leite diário a 100 mil crianças de 271 municípios do Paraná. Segundo Elza Campos, a maioria mulheres que passaram a integrar o conselho tem uma longa trajetória à frente de movimentos sociais. “Grande parte estava no Conselho Estadual da Condição Feminina, na década de 80”, conta. Uma das conquistas daquele período foi a criação da Delegacia da Mulher.

A primeira ação da entidade será a 1ª Conferência Estadual de Políticas para as Mulheres, que acontece entre os dias 21 e 23 de abril. O evento foi convocado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), através da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, cuja ministra, Nilcéia Freire, deve comparecer à conferência paranaense. O objetivo do evento é traçar um diagnóstico da situação da mulher no Estado para o desenvolvimento de políticas públicas que atendam às necessidades avaliadas.