A realidade dos fundos de vale de Londrina será discutida nesta sexta-feira (dia 13), durante o evento “Fundo de Vale ? Conhecer e Preservar”, no auditório Associação Brasil Sokagakai Internacional (BSGI). “Queremos mostrar que não é apenas onde está localizado o fundo de vale que merece atenção, mas todo o bairro”, disse hoje a coordenadora da comissão executiva do Conselho do Meio Ambiente (Consemma) de Londrina, Maria Zanatta.

Segundo ela, é preciso conscientizar as pessoas para que saibam que o problema envolve as ocupações irregulares, desmatamento, aspectos ambientais urbanos, problemas de saúde entre outros fatores. As inscrições devem ser feitas no local (rua Mato Grosso, 585, centro), às 8h, com a doação de um quilo de alimento não perecível ou um brinquedo.

O professor-doutor Walmir de França, do curso de Geografia da Universidade Estadual de Londrina (UEL) fala, às 9h, sobre fundo de vale. Em seguida será realizado um debate. Às 10h45 as escolas municipais e organizações não-governamentais estarão apresentando painéis sobre tema. A Escola Municipal de Teatro apresenta, às 11h, o espetáculo Caravana Ecológica. Às 13h30, o engenheiro civil , professor-doutor da UEL Fernando Fernandes fala sobre Lei de Recursos Hídricos. Haverá um debate em seguida.

Os participantes do evento visitam, às 15h, o fundo de vale do Córrego Bom Retiro na vila Portuguesa (região central). Maria Zanatta disse que no local os visitantes poderão ver invasões, poluição, mas também terão a oportunidade de conhecer o “Reciclagem e Renda”, um programa de apoio a projetos comunitários financiado com recursos do governo japonês. “O local servirá como uma amostra do real e do que é possível”, afirmou a coordenadora.

O evento “Fundo de Vale – Conhecer e Preservar” marca o término do ano do Consemma. O conselho conta com 44 pessoas e é presidido pelo secretário municipal do Ambiente, Dirceu Fumagalli. Neste primeiro ano de trabalho foram montadas comissões para discutir poluição sonora, fundos de vales, pool de combustíveis, Lago Igapó, Agenda 21, Fundo Municipal do Meio Ambiente e Código Ambiental de Londrina. O conselho também participou este ano da discussão do plano de recuperação da bacia do ribeirão Cambezinho (que forma o Lago Igapó).

Maria Zanatta disse que para o próximo ano está prevista a realização da 2ª Conferência Municipal do Meio Ambiente e a criação de comissões técnicas para assessorar o conselho em suas resoluções.

O evento desta sexta-feira é uma realização do Consemma com apoio da Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal do Ambiente, da Universidade Norte do Paraná (Unopar), Viação Garcia e BSGI.