O Consórcio Intermunicipal para Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos lança nesta semana a segunda etapa da licitação para definição da empresa responsável pela implantação e operação de um novo aterro sanitário para receber o lixo da Região Metropolitana.

A comissão de licitação do Consórcio reuniu-se na última sexta-feira (16) em Curitiba. Representantes dos municípios de Curitiba, Fazenda Rio Grande, Mandirituba, São José dos Pinhais, Pinhais e Contenda definiram os termos da próxima etapa da licitação.

?A fase final prevê a definição da metodologia de execução e a definição do preço máximo que será admitido?, informou a superintendente de Controle Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Curitiba, Marilza Dias.

Segundo Marilza, as empresas deverão apresentar suas propostas no início de outubro. A empresa vencedora deve ser anunciada no início de novembro e terá quatro meses para colocar em funcionamento um novo aterro – até março, quando se esgota a capacidade do Aterro da Cachimba, localizado na região sul de Curitiba e que recebe 2,4 mil toneladas de lixo doméstico por dia.

A implantação de um novo aterro sanitário para receber o lixo dos municípios consorciados está travada por uma liminar que impede o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) de analisar a liberação de uma área no município de Mandirituba, e também pela recusa do município de Fazenda Rio Grande de receber o empreendimento.

A decisão de prosseguir com o processo de licitação visa impedir que se chegue a uma situação em que seja necessário um plano de emergência para a destinação do lixo na Região Metropolitana.