Centro de trinta egressos do Sistema Penitenciário do Paraná serão beneficiados com cursos profissionalizantes a partir do lançamento do Consórcio Social da Juventude, realizado nessa quinta-feira. O convênio entre Governo Federal e Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania envolve o Programa Primeiro Emprego, entidades do setor privado, organizações não governamentais e o Patronato Penitenciário.

O secretário Aldo Parzianello ressaltou que o programa "visa fazer com que as classes excluídas tenham a oportunidade de exercer sua cidadania". Para ele, essa é mais uma ação concreta do Governo do Paraná, em ressocializar o preso, e "abrir a porta para outros projetos semelhantes no Sistema Penitenciário". O juiz da Vara de Execuções Penais, Mauro Bley afirmou que o Sistema Penitenciário do Paraná é modelo nacional, "por promover atos inéditos de reinserção social e o tratamento prisional".

Emprego

Durante quatro meses, a partir do próximo dia 28, jovens da faixa etária de 16 a 14 anos, egressos, filhos ou parentes próximos de pessoas em conflito com a lei, freqüentarão os cursos de telemarketing, azulejista e auxiliar de escritório. Os participantes receberão certificado de conclusão do curso, bolsa de R$ 150,00, lanche, vale-transporte e deverão prestar 100 horas de serviços à comunidade, como forma de retribuir o benefício.

Coordenador do Fundo Estadual da Cidadania (FEC), órgão responsável pelo convênio, Maurício Chelli, enfatizou que o consórcio tem por objetivo formar uma rede para qualificar jovens em busca da empregabilidade. "Cerca de 30% dos que participam do programa tem chances efetivas de conseguir um emprego logo após o curso", atestou Chelli, detalhando que, neste 1º semestre, a ação irá atingir 800 jovens em Curitiba e Região Metropolitana.

Oportunidades

Alexandre Willian, 25 anos, que foi inscrito no curso de telemarketing, cumpre pena em regime semi-aberto há três anos. "Até agora só consegui empregos temporários. Com o curso, acredito ter chance de conseguir emprego com carteira assinada. Meu objetivo será apenas esse e todos que estão no programa não podem perder essa grande oportunidade", concluiu.

A diretora do Patronato Penitenciário, Vera Silano Santos, adiantou que ainda neste mês, o órgão irá abrir vagas para egressos que pretendam cursar o Ensino Fundamental. Também participaram do evento, todos os diretores das unidades prisionais de Curitiba e Região Metropolitana, o coordenador assistente do Departamento Penitenciário, coronel Honório Bortolini, o representante do Conselho Penitenciário Danadier Bittencourt e o representante da Associação de Desenvolvimento Técnico e Administrativo para Indústria Marconi Rodrigues da Cunha.