As vendas totais de gás natural alcançaram 41,2 milhões de metros cúbicos por dia em novembro, de acordo com dados da Associação Brasileira das Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás). Segundo a entidade, o volume comercializado é 7,39% inferior ao registrado em outubro deste ano e representa uma retração de 4,62% na comparação com novembro de 2005. No acumulado do ano até novembro, o crescimento no consumo foi de 5 17%, sobre igual intervalo de 2005.

A entidade lembra que novembro foi marcado "pela redução parcial das importações do gás boliviano ao Brasil por causa de reparos em um gasoduto que atende aos principais campos produtores do país". Hoje, o gás proveniente da Bolívia supre quase 50% da demanda do mercado brasileiro.

Em novembro, a maior retração foi verificada no consumo do setor elétrico, cuja queda foi de 27,15%. No período, as vendas de gás para este mercado totalizaram 6,5 milhões de m3/d. Na comparação com novembro de 2005, esse volume representa uma redução de 42 07%.

Já as vendas para o segmento comercial registraram o maior crescimento no mês, totalizando 609,2 mil m3/d, aumento de 8,9% sobre outubro passado e crescimento de 16,35% sobre novembro de 2005. O consumo no mercado de gás natural veicular (GNV) decresceu 1,27%, mas cresceu 18,03% na comparação com novembro de 2005.

As vendas nos segmentos industrial e residencial também caíram, respectivamente, 2,81% e 4,71% em relação a outubro deste ano. Mas em relação a novembro de 2005, o consumo industrial cresceu 2,87% e o residencial, 11,85%.

No acumulado do ano até novembro, as vendas para o segmento industrial cresceram 6,71%; para o residencial, 7,67%; para o automotivo, 19,22%; e para o comercial, 7,81%. O segmento termelétrico apurou queda de 9,13%.