O governo da Grã-Bretanha está envolvido em novo escândalo com a prefeitura de Londres, depois que autorizou abrir as bocas cloacais no rio Tamisa e causou a pior contaminação ambiental na capital britânica dos últimos anos.

Depois de recentes inundações causadas por temporais, as autoridades decidiram abrir as comportas do esgoto no rio londrino, para evitar que milhares de toneladas de lixo e dejetos se espalhassem pelas ruas e casas da cidade.

A medida provocou, no entanto, a contaminação imediata do rio londrino, com a conseqüente morte de milhares de peixes e plantas aquáticas e a proibição de navegar ou se banhar em suas águas.

“Este foi um desastre que estava prestes a acontecer nos últimos anos. Nossos sistema cloacal foi construído na época vitoriana e é hora de ser mudado. Lamentavelmente, o dano ao meio ambiente já foi feito”, declarou um porta-voz da Agência do Meio Ambiente britânica.

O desastre ecológico, o pior em Londres nas últimas décadas, pode demorar vários anos para ser sanado.

A companhia de águas Thames Water insistiu que a decisão “era a única saída” e explicou que, de outra forma, “as casas e as ruas da cidade teriam ficado repletas de lixo e dejetos”.