Nos seis primeiros meses de 2005, a Agência do Trabalhador de Curitiba teve disponível nos seus cadastros 16.183 vagas de trabalho e preencheu 39,59% delas, colocando 6.407 trabalhadores no mercado. No mesmo período do ano passado, a Agência havia preenchido 28,55% das vagas disponíveis.

Para a gerente da Agência, Elaine Anderle, apesar do aumento nas colocações, os números ainda não são ideais. ?Em Curitiba enfrentamos uma grande concorrência com as empresas de recursos humanos privadas. Apesar disso, oferecemos 6.877 vagas a mais das expectativas para o primeiro semestre deste ano?, comenta Elaine. ?O que tentamos sempre destacar é que, nas Agências, o trabalhador, que já está desempregado ou muitas vezes em situação difícil, não paga pelo serviço?, diz ela.

Entre as vagas mais ofertadas em Curitiba, estão as oportunidades na área de alimentação, como cozinheiro, padeiro, auxiliar de cozinha e confeiteiro.

Perfil

Segundo relatórios da Agência, a média salarial ofertada pelos empresários está em R$ 500, e 47% das vagas exigem que o trabalhador tenha ensino médio completo. Os números mostram que a maioria das vagas não são preenchidas por desistência ou não comparecimento dos candidatos nas entrevistas. Outro fator é a falta da experiência exigida pelos empresários.

Serviço

Para se cadastrar, o trabalhador deve comparecer a uma Agência do Trabalhador com RG, CPF, comprovante de residência e certificados de cursos ou especializações que tenham freqüentado. Em Curitiba, a Agência central fica na rua Pedro Ivo, 750.