O governador Roberto Requião, o presidente da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), Luiz Claudio Romanelli, e o coordenador do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra, Roberto Baggio, assinaram nesta terça-feira (07) convênios com três entidades ligadas ao MST para a construção de 65 moradias em três municípios.

?Essas entidades são importantes para o Paraná e a construção das moradias ajuda a fortalecê-las, a garantir que não desapareçam?, afirmou Requião. O investimento é de R$ 954 mil, com recursos do Tesouro Estadual. A solenidade foi realizada durante a reunião da Escola de Governo, no auditório do Museu Oscar Niemeyer.

Os acordos com a Escola Superior Latino-Americana de Agroecologia/Instituto Contestado, da Lapa, o Instituto Técnico de Educação e Pesquisa da Reforma Agrária/Itepa, de Maringá, e a Associação Comunitária do Assentamento Dorcelina Folador, de Arapongas, determinam a construção de 30, 20 e 15 casas, respectivamente.

As moradias destinam-se aos funcionários e alunos das instituições, que trabalham com pesquisa e capacitação de famílias de assentados e de pequenos agricultores, oferecendo cursos de níveis médio e superior certificados pela Universidade Federal do Paraná (UFPR).

?As casas destes convênios têm 53,23 m², três quartos, sala, cozinha, baheiro e varanda?, explicou Romanelli. A Cohapar já entregou, em setembro de 2005, dez moradias a funcionários do Itepa, em Maringá, que tiveram investimento de R$ 160 mil.