Os testes para colocar em operação a Usina Termelétrica de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, começam sábado (29), pela manhã. A usina, que tem capacidade instalada de 484 MW, deverá entrar em operação no início de setembro, menos de três meses depois de a Copel adquirir o controle acionário do empreendimento. Diante da estiagem e do baixo nível dos reservatórios, a termelétrica está sendo considerada estratégica para aumentar a confiabilidade do suprimento de energia ao Paraná.

Segundo o presidente da Copel, Rubens Ghilardi, o investimento de R$ 400 milhões para que a estatal adquirisse os 60% das ações da empresa norte-americana El Paso, elevando sua participação acionária para 80%, além de estratégico foi realizado em boa hora. ?A energia produzida pela UEGA pode abastecer o consumo de 1,5 milhão de pessoas e será fundamental em período de estiagem?, conta Ghilardi.

O Operador Nacional do Sistema

ONS, já emitiu a autorização para que a Copel coloque a usina em funcionamento até o final de agosto e conta com essa energia para aumentar a geração na Região Sul, diminuindo a dependência da remessa de energia proveniente do Sudeste e Centro-Oeste, que hoje está em 65% do total consumido nos três Estados, em decorrência da estiagem. ?Só vamos conseguir atender a solicitação do ONS, porque mantivemos uma equipe na usina fazendo a manutenção durante o período de três anos em que lutamos para resolver a questão.? A usina passará por testes para entrar em operação de forma segura, contínua e confiável.

Limpeza de dutos

Para colocar as turbinas a gás em funcionamento será preciso limpar os dutos que trazem o gás natural, evitando que qualquer tipo de partículas depositadas na tubulação durante o período em que ficou inoperante chegue até as máquinas, causando dificuldade de operação ao equipamento.

O procedimento é conhecido como ?sopro de gás? e consiste num jato forte, de curta duração que, expele o acúmulo de partículas eventualmente depositadas na tubulação e que tem como único inconveniente a produção de ruído. Essa mesma operação já foi realizada em 2002, antes da inauguração da usina e, segundo o diretor de geração, transmissão e telecomunicações, Raul Munhoz Neto, não representa risco para a população. ?É um procedimento normal em usinas deste tipo e totalmente seguro. Acreditamos que a manutenção preventiva que a Copel sempre fez no local facilite bastante o trabalho de limpeza?, explica Raul Munhoz. Os testes estão marcados para sábado, a partir das 7h.

Combustível

Tão logo acabem os testes e demais ajustes, no final do mês de agosto, a Usina Termelétrica de Araucária poderá entrar em operação utilizando o gás natural do gasoduto Bolívia-Brasil. A distribuição do combustível para a usina será feita pela Compagás, subsidiária da Copel. Os estudos para flexibilização das turbinas para utilização de outros tipos de combustível estão em andamento e a Copel estima investir R$ 32 milhões nesse processo.