A MSI tentou contratar Luís Fabiano – ele seria a grande aquisição para o ataque na Copa Libertadores. Dirigentes, aliados do presidente Alberto Dualib, ligaram para o jogador, buscando convencê-lo a atuar no Corinthians. Acontece que o seu procurador Jose Fuentes bloqueou como pôde esse retorno.

Isso fez com que a diretoria da MSI analisasse com mais cuidado o alto investimento a ser feito para ter o atacante. O grupo de empresários que comprou o jogador pede 6 milhões de euros, cerca de R$ 16,5 milhões, por 75% da multa contratual do jogador. Depois de muita análise, a desistência. Houve até quem fizesse uma nada gentil análise em relação ao atacante. Em uma conversa informal, Luís Fabiano foi comparado a um ‘BMW’ amarelo. Ou seja: um carro de excelente marca, só que sem poder de revenda.

O jogador fracassou todas as vezes em que foi vendido para a Europa. Foi mal no Rennes, no Porto e agora no Sevilla. Como a filosofia da MSI é comprar jogadores que possam ser repassados, não há lógica em aplicar tanto dinheiro em um atacante que passou por três clubes europeus e não conseguiu se firmar. Qualquer dirigente conseguiria travar um futuro negócio com Luís Fabiano se ele realmente fosse comprado pela MSI para jogar no Corinthians.

A única possibilidade de Luís Fabiano desembarcar no Parque São Jorge seria a diretoria do Sevilla aceitar emprestá-lo. Comprar o jogador, não. A decisão está tomada. O irônico da história é que o atacante tem insistido com os dirigentes espanhóis para voltar ao Brasil. Sua maior vontade é jogar no Corinthians. O São Paulo, porém, surge como uma possibilidade.

Enquanto se decidia por não arriscar alguns milhões em Luís Fabiano, Kia Joorabchian tinha uma crise de consciência, e decidia atender um pedido urgente de Antônio Lopes. O técnico quer desesperadamente um zagueiro confiável para atuar ao lado de Betão.

Marinho, Sebá, Wescley e Marcus Vinícius não aprovaram. Empresários estão, diariamente, buscando e oferecendo nomes para o diretor da MSI, Paulo Angioni. Ainda não houve a escolha de um. Vários estão sendo analisados. O que será contratado o mais rápido possível é um zagueiro. Talvez até antes do início da Libertadores para o Corinthians, dia 15 de fevereiro, em Cali, contra o Deportivo, na Colômbia.

Kia e Lopes discordam silenciosamente sobre a força do elenco corintiano. O treinador quer mais reforços. O iraniano até vai buscar o zagueiro, mas acredita que o grupo está montado e fortíssimo para vencer essa Copa.

A crença de Kia em Mascherano é algo perto do inacreditável. O iraniano aposta demais no volante argentino, que veio do River Plate. Tanto que faz questão de acompanhar cada boletim médico, quer saber quando estará pronto para jogar.

A previsão é de que no começo do próximo mês, Mascherano estará recuperado da fratura no pé. Talvez jogue na estréia da Libertadores.

Roger, recuperado da fratura na perna direita, na próxima semana terá condições de atuar no meio-de-campo com Ricardinho.