A direção da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) decidiu demitir por justa causa Maurício Marinho, ex-chefe do Departamento de Contratação e Administração de Material dos Correios.

Em maio, Marinho apareceu em imagens divulgadas na imprensa recebendo propina em nome do PTB. A direção dos Correios baseou a decisão, divulgada ontem (8), em sindicância, concluída em 8 de agosto, e no parecer do departamento jurídico, que acatou o resultado da investigação administrativa.

A sindicância concluiu que houve falta grave do funcionário, que trabalhou nos Correios por 28 anos. Marinho teria usado o cargo para obter vantagens pessoais. Segundo a assessoria de imprensa dos Correios, ele está de licença médica até o dia 26 de outubro e só a partir dessa data ele poderá ser demitido.