A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga denúncias de
corrupção na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) deve receber do
Banco do Brasil, a partir de hoje, os documentos detalhando a movimentação de R$
50 milhões em contas das empresas do publicitário Marcos Valério de Souza,
apontado como um dos operadores do suposto pagamento de mesada a parlamentares.
Também esta semana os membros da CPMI devem realizar diligências em bancos e
empresas com o apoio da Polícia Federal.