Brasília (AE) – A CPI dos Bingos adiou para a primeira semana de outubro a acareação entre Waldomiro Diniz – ex-assessor de José Dirceu na Casa Civil -, o empresário de jogos Carlos Cachoeira, Rogério Tadeu Buratti – ex-assessor do ministro da Fazenda, Antonio Palocci, quando era prefeito de Ribeirão Preto -, Enrico Gianelli e Marcelo Rovai – diretor da empresa GTech.

A acareação ainda não tem data definida e estava marcada para a próxima terça-feira. O adiamento foi autorizado pelo presidente da comissão, senador Efraim Morais (PFL-PB), a pedido da assessoria técnica. Os técnicos ainda não terminaram de analisar toda a documentação e cruzar os dados obtidos com a quebra dos sigilos bancário, telefônico e fiscal dos depoentes. A acareação tentará descobrir quem está mentindo em relação às acusações de pagamento de propina e tráfico de influência no período que antecedeu a assinatura do contrato de R$ 260 milhões anuais entre a Gtech e a Caixa Econômica Federal. Quarta-feira será a vez do deputado Luiz Eduardo Greenhalgh (PT-SP) depor. Ele foi indicado pelo PT para acompanhar o inquérito do assassinato do prefeito de Santo André, Celso Daniel. O presidente da CEF, Jorge Mattoso, também depõe na próxima semana.