A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Bingos marcou para amanhã (27) os depoimentos do ex-gerente financeiro da Vilimpress, Luciano Maglia, e do atual diretor-superintendente do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), Donizete de Carvalho Rosa.

De acordo com a assessoria da CPI, em 29 de agosto, em depoimento à Polícia Federal em Ribeirão Preto, Maglia denunciou um esquema de caixa 2 de campanha do PT comandado por Juscelino Dourado e Donizete Rosa, chefe de gabinete e secretário de governo, respectivamente, do ministro da Fazenda, Antonio Palocci, quando este era prefeito em Ribeirão Preto.

Para quarta-feira (28), está marcado depoimento do deputado federal Luiz Eduardo Greenhalgh (PT-SP). Ele foi convidado para falar sobre sua atuação na apuração dos fatos relacionados ao seqüestro e posterior assassinato do ex-prefeito de Santo André (SP) Celso Daniel, bem como justificar suas conclusões sobre o caso.

No mesmo dia, poderá depor Wladimir Poleto, identificado nas escutas realizadas por iniciativa do Ministério Público de São Paulo no telefone do advogado Rogério Buratti. Há suspeitas de que os dois promoveram tráfico de influência para beneficiar grupos empresariais.

Para quinta-feira (29), a CPI marcou depoimentos do procurador da República junto ao Tribunal de Contas da União, Lucas Furtado, autor de estudos e pareceres resultantes de análise e investigações sobre os contratos celebrados entre a Caixa Econômica Federal e Gtech. Também está marcado para o mesmo dia depoimento de Hélcio Cambraia Jr., que recebeu dinheiro da MM Consultoria quando a empresa recebia pagamentos da Gtech.