Integrantes da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Correios devem iniciar nesta semana a análise dos documentos referentes às contas do publicitário Duda Mendonça no exterior, responsável pela campanha presidencial do PT em 2002.

Em depoimento à comissão no ano passado, ele disse ter recebido R$ 10,5 milhões em conta no exterior como pagamento de parte dos serviços prestados. Os papéis, enviados ao Brasil em 2005 pela Promotoria Distrital da Cidade de Nova Iorque, estão guardados no Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional, do Ministério da Justiça.

Na última quinta-feira (23), a Justiça norte-americana autorizou a CPMI a consultar os documentos. Só terão acesso aos dados o presidente da comissão, senador Delcídio Amaral (PT-MS), o relator, deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), e os relatores-adjuntos, deputados Eduardo Paes (PSDB-RJ) e Maurício Rands (PT-PE).