A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Correios pode ouvir, nesta terça-feira, o doleiro Antônio Oliveira Claramunt, conhecido como Toninho Barcelona.

A informação é do sub-relator da comissão, deputado Carlos Sampaio (PMDB-SP). Ele afirmou, nesta segunda-feira, que a CPI deve decidir, na reunião de terça, se aprova a formação de uma subcomissão para ouvir o doleiro em São Paulo.

"É bastante importante, na medida em que ele diz ter informações: sabe falar de operações que aconteceram e é um dos maiores doleiros do país. A CPI teria que se apressar em ouvi-lo e não retardar qualquer oitiva", disse Sampaio. Segundo o sub-relator, Toninho de Barcelona pode ser ouvido amanhã mesmo. "Aprova-se de manhã, ouve-se à tarde", declarou.

O relator da comissão, deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), explicou que vai pedir a transferência do doleiro, que está preso em Avaré (SP), para um presídio na capital paulista. "Iremos solicitar à Secretaria de Segurança Pública de São Paulo que o remova, para que os, parlamentares em uma subcomissão ? que vai ser estabelecido amanhã pelo plenário ? façam a oitiva dele".

Segundo Serraglio, a CPI dos Correios tem uma nova reunião na tarde de hoje para definir o que será votado na reunião administrativa da comissão de amanhã.

Toninho Barcelona foi preso em agosto de 2004, condenado a nove anos em regime fechado, durante a operação da Polícia Federal que investigava a remessa ilegal dinheiro do Brasil para o exterior. Estima-se que tenha movimentado, em apenas uma de suas contas, mais de US$ 190 milhões.