Integrantes da CPI dos Correios estão reunidos neste momento com a secretária Nacional de Justiça, Cláudia Chagas, para se informar dos procedimentos que a CPI deve adotar para rastrear, no exterior, os recursos que teriam sido usados para pagar despesas da campanha eleitoral do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Ao depor ontem na CPI, o publicitário Duda Mendonça, responsável pelo marketing da campanha, disse que recebeu uma parte do que cobrou do PT, cerca de R$ 10,5 milhões, em uma conta aberta nas Bahamas, seguindo orientação do empresário Marcos Valério. Os recursos, segundo ele, foram repassados por Valério de outros bancos no exterior, entre os quais o Banco Rural Europa e o Banco de Israel. A reunião está ocorrendo no gabinete do presidente da CPI, senador Delcídio Amaral (PT-MS). Além de Delcídio, participam a senadora Ideli Salvatti (PT-SC) e os deputados Gustavo Fruet (PSDB-PR) e Carlos Sampaio (PSDB-SP).