Nos sete primeiros meses deste ano, o índice de destinação de embalagens vazias de defensivos agrícolas cresceu 10% no Paraná, alcançando a marca de 2.174 toneladas (contra 1.977 toneladas no mesmo período de 2006). Mais uma vez o Paraná figura entre os estados que mais destinam embalagens vazias de defensivos agrícolas no Brasil, ao lado de São Paulo e Mato Grosso. Durante o mês de julho, foram destinadas 454 toneladas de recipientes provenientes das unidades de recebimento do Estado.  

O sistema de destinação final de embalagens vazias envolve agricultores, indústria fabricante (representada pelo Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias inpEV), canais de distribuição e cooperativas, e o poder público, cada um com responsabilidades compartilhadas, definidas pela Lei Federal 9974/00.

Brasil

Nos sete primeiros meses de 2007, o sistema de destinação final de embalagens vazias de defensivos agrícolas apresentou crescimento de 15,2% no volume de embalagens destinadas em todo o País. Entre janeiro e julho já seguiram para reciclagem ou incineração 13.383 toneladas (no mesmo período do ano passado o número chegou a 11.622 toneladas). Nos últimos 12 meses, foram destinadas 21.394 toneladas de embalagens vazias.

Somente no mês de julho, foram destinadas 2.388 toneladas de recipientes devolvidos por agricultores nas 365 unidades de recebimento de todo o País.