O crescimento de 1,4% do Produto Interno Bruto ? PIB (total de riquezas produzidas no país num determinado período) no segundo trimestre de 2005 mostra que o país segue o rumo do desenvolvimento sustentável, disse, nesta quarta-feira, o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Luiz Fernando Furlan.

"Tenho convicção de que estamos numa trilha de crescimento sustentável. Venho dizendo isso sistematicamente, porque os técnicos do nosso ministério estão em contato direto com os agentes de produção e ao mesmo tempo monitorando os números de comércio. O Brasil tem condições de crescer e nós, do lado do governo, precisamos trabalhar na infra-estrutura, na desoneração, na desobstrução de canais, tornando a economia brasileira cada vez mais competitiva", disse o ministro.

Furlan destacou que o ânimo do empresariado e o crescimento do mercado interno tiveram uma influência relevante no segundo semestre. "As exportações continuam crescendo, neste mês estaremos pela terceira vez consecutiva batendo recorde em exportações e recorde em importações, nos aproximando de US$ 19 bilhões de balança comercial de transações de importação e exportação num único mês", afirmou.

Para Furlan, o mercado interno pode continuar contribuindo para o crescimento do PIB por meio da criação de empregos, se houver uma queda de juros no segundo semestre. Furlan disse ainda que o governo está no caminho para reduzir os custos das exportações de forma a tornar o setor mais competitivo. "Eu tenho toda a compreensão do ministro Palocci e ele nos dá a liberdade de elaborar propostas nesse sentido, que já estão sendo feitas e serão apresentadas".

O ministro Furlan participou, nesta quarta-feira, da 7ª reunião do Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, em Brasília.