Brasília (AE) – O agravamento da crise política levou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a intensificar o contato com a população por meio do rádio. A partir de amanhã (05), o programa "Café com o Presidente", que era veiculado a cada quinzena, passará a ser semanal. O governo vê nessa mudança uma oportunidade de ampliar o espaço de divulgação dos feitos positivos da gestão.

Ao reduzir a periodicidade do programa, a idéia da administração federal é criar um contraponto positivo ao noticiário negativo, continuamente alimentado, nos últimos três meses e meio, pelas denúncias de corrupção que atingem o PT e setores do Poder Executivo. "É mais um canal de comunicação direto com a população", definiu um auxiliar palaciano.

No programa que vai ao ar amanhã, Lula dirá que, apesar das turbulências políticas, a economia brasileira está indo bem. A prova disso, de acordo com ele, é que o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu, no segundo trimestre, 1,4% em relação ao primeiro trimestre, mostrando que há um recuperação nos investimentos, com inflação em queda.

Lula vai procurar mostrar, na fala, que, apesar da crise política, o Executivo não está parado. Ele reafirmará que continua a viajar pelo País para inaugurar projetos do Palácio do Planalto. "Temos muito o que mostrar", disse um auxiliar do Planalto, repetindo frase que tem sido usada de maneira recorrente pelo presidente.

No último programa da série "Café com o Presidente", veiculado no dia 22, Lula elogiou a entrevista concedida pelo ministro da Fazenda, Antonio Palocci, para explicar as denúncias de corrupção que o atingiam.