São Paulo (AE) – O presidente da General Motors (GM) do Brasil, Ray Young, declarou hoje (22) que a crise financeira da matriz americana não afetou os investimentos previstos para o Brasil. Segundo ele, estão mantidos os aportes de US$ 240 milhões na ampliação da fábrica em Gravataí (RS). Da mesma forma a companhia continuará a lançar produtos, incluindo um novo carro, previsto para 2007, voltado para a faixa mais popular. Young disse que uma de suas metas é reduzir custos e desperdícios no Brasil, assim como elevar a participação da GM no mercado nacional.

No entanto, segundo ele, o objetivo de obter lucro líquido na subsidiária nacional foi adiado para 2006 por causa da queda na rentabilidade com exportações decorrente da volatilidade cambial. Para Young, a crise da GM nos EUA representa uma "oportunidade" para o Brasil. No País, a montadora tem um dos cinco centros mundiais de engenharia capazes de desenvolver produtos.

Juntamente com a GM da Coréia, segundo ele, a GM do Brasil vai focar produtos para mercados emergentes. "A GM dos EUA está em dificuldades e isso é uma oportunidade para nós do Brasil" , declarou. "Nosso centro de tecnologia tem oportunidades a oferecer para a GM Corporation."

Ele citou como exemplo o desenvolvimento da picape H3, um modelo criado nos Estados Unidos que está sendo adaptado para mercados emergentes com a liderança da engenharia da GM brasileira.