Ao comentar a crise no governo Lula, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin
(PSDB), disse que não é possível dissociar o PT e o governo neste caso. "É
indissociável. A crise só aconteceu porque o PT chegou ao governo, e ela é
resultado dessa mistura indevida entre governo e partido, entre o público e o
privado. Não há como separar", afirmou Alckmin, que veio a Belo Horizonte para
assinar um termo de cooperação técnica e institucional com o governo mineiro a
fim de melhorar o atendimento do serviço público à população e a qualidade da
gestão. Aécio também comentou a crise e ratificou que as denúncias de corrupção
estão "a anos-luz do governo mineiro".