Francisco Leong/AFP

O português Cristiano Ronaldo mostrou-se otimista neste domingo sobre a possibilidade de dar fim ao jejum de gols pela seleção portuguesa, que já dura 16 meses. “Gol é como ketchup: quando sai, sai um monte de uma vez só”, disse. “Deus sabe quem trabalha e quem merece. Estou perfeitamente tranquilo”, garante.

Terceiro na lista de goleadores do Campeonato Espanhol, com 26 gols, atrás dos argentinos Lionel Messi (34) e Gonzalo Higuaín (27), o atacante do Real Madrid marcou pela última vez com a camisa da Seleção de Quinas no dia 11 de fevereiro de 2009, sobre a Finlândia, em amistoso que terminou com um magro 1 a 0.

Ketchup e outros engordativos à parte, Cristiano Ronaldo se diz “em grande forma”: “Quero estourar neste Mundial e vou conseguir”, promete, depois do fiasco na Copa do Mundo de 2006 e da Eurocopa de 2008, nas quais passou quase despercebido. “Meu objetivo sempre foi ser o melhor”, conclui.

Essa comparação de gol com ketchup não é fruto da imaginação de Cristiano Ronaldo, no entanto. Tempos atrás Higuaín passava pela mesmaa situação e o holandês Ruud Van Nistelroy, ex-companheiro de Real Madrid, usou expressão semelhante, que o argentino repetiu diante da imprensa.