O Palmeiras sufocou no final, mas não marcou. O Cruzeiro suportou bem a pressão e venceu por 1 a 0 o jogo deste domingo, no Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, pela 24.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o time paulista fica com 30 pontos e perdeu a chance de encostar nos lideres. O clube mineiro subiu para 34 pontos e entrou na zona de classificação para Copa sul-americana.

O primeiro tempo foi de muita emoção para os dois times. Aos seis minutos, Juninho levantou na área do Cruzeiro, Paulo Baier se antecipou ao goleiro Fábio e deu um toquinho para encobrir o camisa 1, mas Thiago Heleno apareceu para salvar em cima da linha.

O Cruzeiro respondeu aos dez. Pressionado, Dininho recuou curto para Diego, Wagner interceptou, mas não conseguiu completar o drible sobre o goleiro.

A pressão cruzeirense seguiu aumentado e aos 16 o time mineiro perde a melhor chance até então. Pela esquerda, Thiago Heleno ajeitou de cabeça para Wagner, que também de cabeça emendou no travessão. Na volta, Geovanni chegou chutando e exigiu boa defesa de Diego.

Aos 26, Élson fez jogada individual pela esquerda, invadiu a área e foi derrubado por Wendel. O árbitro Giulliano Bozzano marcou pênalti, que Geovanni cobrou no meio do gol, mas mesmo assim abriu o placar aos 28.

Depois de sofrer o gol, o Palmeiras teve duas chances claras de empatar ainda na primeira etapa. A primeira delas, aos 35, com Edmundo, que recebeu um presente de Martinez, saiu cara a cara com Fábio, mas se atrapalhou na hora de driblar o goleiro e acabou perdendo o lance. Juninho vinha livre pelo meio e reclamou muito por não ter recibo do passe. "Tentei bater de esquerda no lance. Acabei me precipitando, deveria ter esperado ele cair", descreveu o palmeirense.

A segunda chance aconteceu em um lance parecido. Já nos descontos, Marcinho recebeu livre pela esquerda, invadiu a área, mas também parou na boa saída de Fábio, que conseguiu fechar o ângulo e evitar o gol.

O Cruzeiro também teve várias chances de ampliar o marcador, mas parou na grande atuação de Diego. Aos 37, Gabriel recebeu grande passe de Wagner, ajeitou e bateu firme da entrada da área para boa defesa do goleiro palmeirense.

Dois minutos depois, foi a vez Geovanni, que recebeu passe de Martinez na área, matou no peito e bateu com estilo para grande defesa de Diego.

No segundo tempo, o jogo perdeu em velocidade, mas continuou movimentado. Aos 17, Marcinho lançou para Wendel, que invadiu a área, passou por Fábio, mas tocou para fora.

Aos 19, o volante Martinez foi expulso depois que, numa disputa de bola, Edmundo chutou o chão e caiu no gramado. Giulliano Bozzano viu falta por trás no lance e mostrou o segundo cartão amarelo – e por conseqüência o vermelho – para o cruzeirense.

Após a expulsão, o Palmeiras aumentou a pressão e acertou três bolas na trave. A primeira, numa cobrança de falta de Paulo Baier, aos 27. A segunda, aos 39, depois de uma cobrança de falta de Edmundo, que Marcinho cabeceou no travessão. Aos 41, Edmundo cobrou falta pela direta e mandou na forquilha de Fábio.

Na próxima rodada, o Palmeiras visita o Santa Cruz, no Estádio do Arruda, em Recife, na quinta-feira. No mesmo dia, o Cruzeiro enfrenta o Flamengo, no Maracanã, no Rio de Janeiro.