A Prefeitura de Curitiba paga nesta segunda-feira (22), de maneira antecipada, a segunda parcela do 13º salário de 2021 aos servidores municipais da cidade, aposentados e pensionistas vinculados ao IPMC (Instituto de Previdência dos Servidores de Curitiba).

LEIA TAMBÉM:

>> Lojas que vendem fogos de artifício são fiscalizadas em Curitiba. Artefatos com barulho são proibidos

>> Linha Verde segue sem conclusão em Curitiba, mas até quando vai a obra?

A Secretaria de Administração e de Gestão de Pessoal (Smap) calcula que 48,1 mil pessoas receberão a segunda parcela. O pagamento injetará aproximadamente R$ 73,7 milhões (valor líquido) na economia local, valor importante para a continuidade da recuperação após as restrições da pandemia.

O prefeito Rafael Greca lembra que os servidores já receberam, de forma antecipada, a primeira parcela em abril, em decorrência da pandemia.



“Além de mantermos em dia o pagamento dos salários, pelo quinto ano consecutivo conseguimos antecipar a liberação do 13º, graças ao equilíbrio das contas do Município”, destaca Greca.

Por lei, o pagamento do 13º salário deve ser feito até o dia 20 de dezembro.

Contracheque

O contracheque do 13º salário pode ser conferido pelo Portal do Servidor (para os trabalhadores da ativa) ou pelo portal do IPMC (no caso dos aposentados e pensionistas), estando disponível desde o dia 17 de novembro.

Nesta parcela da gratificação haverá descontos obrigatórios sobre o valor total que a pessoa recebeu (primeira e segunda parcela), que não foram aplicados quando foi antecipado o pagamento da primeira parte, em abril.

LEIA AINDA – Duas pessoas ficam feridas após viatura da Sesa atropelar e matar cavalos na BR-116

São descontos relativos ao imposto de renda e à previdência do IPMC (para os estatutários) ou INSS (se for empregado público, contratado pelo PSS ou comissionado). Também são obrigatórios os descontos de pensões judiciais, conforme cada servidor ou beneficiário, o plano de saúde, para quem está vinculado ao Instituto Curitiba de Saúde (ICS) e a previdência complementar (CuritibaPrev) para os que fizeram esta opção.

Os encargos patronais representam R$ 58,2 milhões. Os descontos obrigatórios totalizam R$ 54,1 milhões.