O Relatório Estatístico Criminal da Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), divulgado nesta segunda-feira (21) revela que 27 dos 75 bairros de Curitiba não registraram homicídios entre janeiro e dezembro do ano passado. No geral, a queda do número de MVI (mortes violentas intencionais) na capital foi de 10,5% no comparativo entre os anos de 2020 e 2021 (de 257 para 230).

O homicídio doloso, por exemplo, caiu 11,74% (de 247 para 218). O feminicídio se manteve estável, com oito ocorrências em cada um dos anos.

LEIA TAMBÉM:

>> Brasileira sai com 15 kg de cocaína de Curitiba para Bangkok e é presa por tráfico

>> Guarda-volumes de Curitiba estão sendo usados para contrabando de produtos

Em relação à redução total de MVI (somadas as modalidades) nos bairros de Curitiba, os destaques foram Umbará (-87%), Campo de Santana (-71%), Santa Felicidade (-66%), Butiatuvinha (-60%), Santa Cândida (-57%) e Boqueirão (-54%). Os bairros Lamenha Lins, Abranches, Augusta, Campo Comprido, Capão da Imbuia, Guaíra, Rivieira, Seminário e Visa Alegre não registraram casos em 2021.

Mortes violentas no Paraná

O Paraná registrou queda no número de mortes violentas intencionais em 2021. O Relatório Estatístico Criminal indica uma redução total de 5,7% em relação ao ano anterior, passando de 2.113 mortes em 2020 para 1.993 em 2021.

Todos os indicadores de MVI – homicídio doloso, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e feminicídio – apresentaram queda. Além disso, em 139 municípios não houve ocorrências deste tipo de crime.

Para o secretário da Segurança Pública do Paraná, Romulo Marinho Soares, a redução indica que as estratégias adotadas pelas polícias, por meio de reforço de operações, intensificação de policiamento preventivo e ações de inteligência foram eficazes no combate à violência.

“Nossas polícias estiveram mais presentes e as ações investigativas mais eficientes”, disse o secretário. “A partir destes dados, faremos análises e planejamento para este ano, no sentido de melhorar os índices onde ainda é necessário e também oferecer mais segurança à população”, acrescenta.

Balanço

O relatório aponta queda de 4,73% nos homicídios dolosos (de 2.008 para 1.913), de 31,66% nos casos de latrocínio – roubo seguido de morte (de 60 para 41), e de 11% de lesão corporal (de 55 para 49).

No caso do feminicídio, que está incluído nos dados de homicídios dolosos, o comparativo entre os dois últimos anos mostra que houve uma morte a menos em 2021, de 76 foi para 75.

O balanço da Secretaria da Segurança aponta, ainda, que o mês de junho foi o que teve o menor número de mortes violentas intencionais, com 125 ocorrências, seguido de julho (136) e maio (156).

Áreas

No ano de 2021, 15 das 23 Áreas Integradas de Segurança Pública do Paraná (AISPs) – divisão geográfica do setor, que congrega todos os municípios – tiveram redução no número de mortes violentas intencionais.

Em números absolutos, a maior queda foi na 2ª AISP (região de São José dos Pinhais, que engloba 22 municípios), com 54 mortes a menos em 2021 (de 477 para 423). Outras AISPs que tiveram redução foram a 20ª (Londrina, que corresponde a cinco municípios do Norte), com queda 31 mortes (de 116 para 85) e a 1º (Curitiba), com 27 registros a menos (de 257 para 230). 

Dos 399 municípios do Paraná, 139 não registraram mortes violentas intencionais em 2021, cinco a mais do que em 2020. Esse número representa 34,83% das cidades do Estado.

As AISPs que mais contabilizaram municípios sem registro de MVI foram a 18ª de Apucarana, onde 16 das 26 cidades não tiveram casos; a 10ª de Francisco Beltrão, com 15 dos 26 municípios sem registros; e a 21ª de Cornélio Procópio, onde 12 dos 20 municípios não registraram mortes violentas.

Pantanal

Zuleica não aceita morar na fazenda com os filhos

Além da Ilusão

Davi expulsa Iolanda de casa

Novidades da Netflix

Filmes e séries que chegam à Netflix nesta semana

Estreia da semana

5 curiosidades sobre “O Telefone Preto”