Uma moto e um homem morto com aproximadamente 30 facadas. A ligação entre o veículo e o corpo ainda será investigada pela polícia, mas foi com essa cena que moradores da Rua Natálio Scussiato, no Campo Comprido, começaram a manhã desta quinta-feira (19).

O homem, de aproximadamente 25 anos, foi encontrado morto com muito sangue em volta, logo no começo da manhã. Ele vestia camiseta azul, calça jeans e tênis marrom.

Ao lado do corpo, que estava com a camiseta arregaçada no pescoço, a moto parada, com o capacete no chão, dava entender que o veículo tinha sido estacionado ali pela vítima. Policiais do 13º Batalhão da Polícia Militar não quiseram passar informações à reportagem do Paraná Online.

Segundo investigadores da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o homem tinha marcas de aproximadamente 15 perfurações na frente e outros 15 ferimentos nas costas.

O local, com bastante sujeira e visivelmente utilizado para dispensa de lixo, dificultou o trabalho da polícia e da perícia do Instituto de Criminalística, que não encontraram nenhum objeto cortante que pudesse ter sido usado pelos assassinos. 

O que se sabe é que o homem foi morto ali mesmo onde foi encontrado. Quando a perícia terminava o trabalho e o corpo do homem era recolhido pelo Instituto Médico-Legal, vizinhos do homem demonstraram conhecimento de que o homem poderia ser morto a qualquer momento, mas não entraram em detalhes.

Eles o identificaram apenas por Alexandro e disseram que o apelido era “Meia Noite”. Logo depois, o homem foi identificado oficialmente no IML como Alexandro Dias de Jesus. Sobre a moto, uma Honda CG 150 azul, a DHPP vai investigar se era ou não do homem morto e a identificação oficial da vítima vai ser uma das principais respostas para a dúvida. Informações para colaborar com as investigações podem ser passadas pelo disque-denúncia da DHPP, pelo 0800-6431-121.