Pelo menos vinte ônibus com manifestantes chegaram na manhã desta terça-feira (9) em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), são integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) que ocuparam as margens da BR-277.

A concentração aconteceu na altura do quilômetro 108. A PRF informou que não houve bloqueio da rodovia, mas que a intenção dos manifestantes era fazer um ato simbólico no monumento em homenagem a Antônio Tavares Pereira, trabalhador rural morto em conflito com a Polícia Militar, em maio de 2000.

Caso a manifestação se tornasse em bloqueio da BR-277, que é a principal ligação de Curitiba com o interior do Paraná, haverá multa de R$ 500 mil, já estipulada pela Justiça. O valor foi fixado em resposta a uma ação da concessionária Rodonorte, que administra o trecho, pelo juiz Eneias Ferreira, do Fórum de Campo Largo, na segunda-feira (8).

Após o ato na rodovia, os manifestantes continuaram a viagem para Curitiba. Segundo a PRF, o destino dos membros do movimento é o acampamento nas imediações da Rodoferroviária, onde apoiadores de Lula montaram acampamento na noite de segunda-feira (8).

Foto: PRF/Divulgação
Foto: PRF/Divulgação
Foto: PRF/Divulgação
Foto: PRF/Divulgação