A Polícia Militar (PM) vai apurar as circunstâncias que levaram ao acidente que deixou três pessoas feridas na tarde desta sexta-feira (19) na canaleta de ônibus da Avenida Winston Churchill, no Capão Raso, em Curitiba. A colisão envolveu uma viatura da corporação e um motorista que fazia um retorno. Toda a colisão foi registrada por câmeras de segurança, o que vai facilitar nas investigações.

Segundo o tenente Alisson, do Corpo de Bombeiros, os policiais que estavam na viatura, um Toyota Etios, seguiam para uma ocorrência. “As informações que recebemos é que eles seguiam para prestar apoio aos policiais de outra viatura, que estava envolvida numa situação de prioridade em relação a um roubo de veículo, mas isso ainda vai ser apurado”, destacou.

+Leia também: Segurança de montadora morre ao tentar salvar mulher de possível sequestro

Conforme a própria Polícia Militar (PM), foi aberto um procedimento interno para verificar se o carro da corporação estava em atendimento prioritário mesmo ou se cometeu alguma irregularidade. Além disso, a Polícia Civil, através da Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran), também deve apurar as circunstâncias do acidente, assim como foi feito quando uma viatura da PM se envolveu num acidente na Linha Verde e a colisão matou quatro pessoas que estavam num ponto de ônibus.

Como foi o acidente

No momento do acidente, o Toyota Etios da PM seguia pela canaleta quando atingiu o carro, um Fiat Argo, que fazia o retorno. “Uma cena impactante, forte. A viatura colidiu contra a lateral direita do veículo e, com o impacto, os airbags foram acionados, diminuindo as lesões das vítimas da viatura. Foram três pessoas feridas, todas elas com lesões não tão graves, mas que inspiravam cuidados”, contou o tenente Alisson.

Na viatura, os dois policiais, de 26 e 27 anos, precisaram de atendimento. “Os dois tiveram ferimentos no rosto e um deles teve uma contusão na cabeça, mas nada muito sério”, destacou o tenente dos bombeiros. Já no Fiat Argo, o motorista, de 30 anos, também se machucou. “Principalmente por receber o impacto lateral do choque da viatura”. Os três foram encaminhados ao hospital.

Foto: Simoni Cristina/Colaboração
Foto: Simoni Cristina/Colaboração

Cuidado redobrado

O retorno em que o motorista do Fiat Argo acessava é novo e, conforme moradores, foi construído há cerca de quatro meses. Para o tenente, essa pode ter sido a principal causa do acidente. “Como é um retorno novo, isso pode ter contribuído para a colisão. Percebemos que a avenida toda possui outros retornos que têm, inclusive, sinalização orientando aos motoristas do risco. É preciso que os condutores tenham cuidado redobrado”.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Policiais envolvidos em acidente na Linha Verde mentiram sobre ocorrência, diz delegado