Há quase um ano essa notícia não se repetia, mas como a Tribuna do Paraná já havia adiantado no ano passado, uma hora ou outra iria acontecer de novo. Na manhã desta sexta-feira (4), mais um caminhão entalou na Ponte Preta, que fica na Rua João Negrão, no Centro de Curitiba. Ninguém ficou ferido.

Dessa vez, o motorista de um caminhão que levava um contêiner de uma empresa especializada no transporte marítimo de carga ficou preso no local. O estrago no caminhão foi pequeno, em comparação com os anteriores, onde até um ônibus já ficou entalado e foi destruído.

No trecho, há uma sinalização indicando que veículos maiores que 3,6 metros não devem passar. Existe ainda um alarme, um pouco atrás, no sinaleiro da Rua João Negrão com a Avenida Sete de Setembro, que deveria disparar quando o veículo é maior que o permitido. Acontece que ninguém sabe se sabe se o equipamento está funcionando.

Por causa do veículo entalado, o trânsito na região continua complicado e pelo menos uma das três faixas da Rua João Negrão está impedida. Agentes da Secretaria Municipal de Trânsito (Setran) estão no local e orientam os motoristas.

Relembre os casos

Apoiada em pilares de cantaria, a estrutura principal da ponte tem três vigas. Os acidentes no trecho são recorrentes e alguns dos motoristas culpam a prefeitura por não ativar o sistema de alarme. O primeiro acidente do ano passado foi em fevereiro, quando um caminhão com placas de Jaraguá do Sul, em Santa Catarina (SC), entalou. Ninguém se feriu, mas o estrago no veículo foi grande e o motorista disse que o sinalizador não funcionou.

Ainda em 2016, mas em setembro, outro caminhão ficou preso na Ponte Preta. O motorista não percebeu a altura e o caminhão travou na ponte famosa pelos acidentes que acontecem pelo mesmo motivo. Apesar do susto, o estrago foi pequeno.

No último mês de 2015, um ônibus de turismo ficou preso na ponte. Este acidente impressionou, pois o teto do veículo foi parcialmente destruído. Apesar dos danos materiais, ninguém ficou ferido.