Com o intuito de identificar os casos positivos de covid-19 e interromper a cadeia de transmissão da doença, a Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) realizou no início do mês uma testagem voluntária entre os passageiros do setor de desembarque do Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.

A ação promovida pelo Governo do Estado iniciou assim que a Secretaria da Saúde confirmou o primeiro caso da variante indiana de coronavírus no Paraná. No entanto, a testagem durou apenas quatro dias, entre os dias 2 e 5 de junho. Desde então, não houve mais testagem voluntária gratuita no terminal.

LEIA TAMBÉM:

>> Circulação de cepa indiana de covid-19 no Paraná alerta autoridades de saúde

>> Paraná anuncia vacinação para público geral acima de 40 anos para a próxima semana

Em nota, a secretaria afirmou nesta terça-feira (15) que a testagem foi uma ação realizada durante o feriado de Corpus Christi. Durante o período, foram realizados 622 testes por antígeno e 12 apresentaram resultado positivo pra a covid-19.

Mesmo com a circulação da variante indiana da covid-19 pelo país e com o risco, o Aeroporto Internacional Afonso Pena segue sem identificação voluntária de casos positivos. No início do mês, o Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP) cedeu 1.000 testes por antígeno para que a ação fosse realizada. Segundo dados da Sesa, apenas 622 deles foram utilizados.

O que diz a Infraero

A Infraero, empresa pública federal que administra o terminal, informou em nota nesta terça-feira (15) que vem aplicando protocolos sanitários preconizados pela Anvisa, de forma padronizada, em todos os aeroportos que administra.

“A empresa está à disposição para colaborar com medidas adicionas julgadas necessárias pelos órgãos sanitários públicos dos estados e municípios, a exemplo da implementação de barreiras sanitárias nas áreas de desembarque”, disse em nota.

Entre as medidas aplicadas nos aeroportos da Infraero estão: uso correto de máscaras pelos passageiros, equipamentos de proteção individual por empregados da Infraero, divulgação de instruções de higiene, recomendação para usar cartões de crédito ou smartphones em compras no aeroporto e disponibilidade de álcool em gel, sabonete líquido e papel toalha em todos os terminais.