A partir de 2022, o Novo Ensino Médio vai começar a ser implantado no Paraná com dois conjuntos novos de aprendizagem. Vão compor o currículo a Formação Geral Básica (FGB), que é a mesma coisa para todos os estudantes, e o itinerários formativos, que aprofundam áreas específicas e podem ser escolhidas por cada aluno.

Com carga horária mínima de três mil horas, o Novo Ensino Médio tem 1,8 mil horas destinadas à Formação Geral Básica, enquanto 1,2 mil serão para os itinerários formativos.

LEIA TAMBÉM:

>> Aulas em 100 escolas e Cmeis de Curitiba voltam nesta segunda-feira com segurança contra covid-19

>> Em três dias, oito locais são interditados em Curitiba por não cumprir protocolos sanitários

Na prática, o itinerário pode ser entendido como um conjunto de trilhas de aprendizagem, organizadas a partir de uma ou mais áreas do conhecimento. São elas: Matemática e suas Tecnologias; Linguagens e suas Tecnologias; Ciências Humanas e Sociais Aplicadas; e Ciências da Natureza e suas Tecnologias. Existe, ainda, a possibilidade de escolher um itinerário de formação técnica (com cursos que estão no Catálogo Nacional de Cursos Técnicos) ou profissionalizante, como a formação de docentes.

Confira as áreas dos itinerários formativos:

LINGUAGENS – Esta área é formada pelos componentes de Arte, Língua Inglesa, Língua Portuguesa e Educação Física, trabalhando as linguagens verbal, escrita, artística e corporal. Alguns temas que podem ser trabalhados neste itinerário são artes, cinema e teatro; inglês ou espanhol para o mercado de trabalho; esportes e qualidade de vida, entre outros.

MATEMÁTICA – Formada somente pelo componente de Matemática, esta área contribui para o desenvolvimento do raciocínio lógico e a resolução de problemas com a aplicação de conceitos e procedimentos matemáticos. Alguns temas que podem ser trabalhados neste itinerário são contabilidade e empreendedorismo e lógica matemática.

CIÊNCIAS DA NATUREZA  – Os componentes de Química, Física e Biologia são os que integram esta área. Ela promoverá o aprendizado, a produção, o uso e a divulgação de conhecimentos das ciências naturais. Alguns temas que podem ser trabalhados neste itinerário são pandemias, endemias e saúde pública; astronomia e física quântica; química no cotidiano, entre outros.

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS – Esta área é formada pelos componentes de História, Geografia, Sociologia e Filosofia, contribuindo para a compreensão da vida em sociedade e das complexidades do mundo contemporâneo. Alguns temas que podem ser trabalhados neste itinerário são a formação do povo brasileiro e seus aspectos políticos, históricos e culturais; instituições, ética e cidadania; história do Paraná; clima e recursos naturais.

ENSINO TÉCNICO E PROFISSIONALIZANTE – Existe a opção de aliar a Formação Geral Básica a um curso técnico ou profissionalizante. Alguns exemplos de cursos são Informática, Administração, Agronegócio, Enfermagem e Formação de Docentes — além das opções relativas às atividades econômicas dos municípios. As instituições de ensino ofertarão cursos de acordo com a demanda e a disponibilidade local.

ITINERÁRIOS NA REDE ESTADUAL – Cada escola estadual ofertará itinerários de acordo com as necessidades locais. Há quase 150 municípios paranaenses que possuem somente uma escola da rede estadual com Ensino Médio. Por isso, outra possibilidade é o Itinerário Formativo Integrado, que une mais de uma área do conhecimento, como o itinerário de Linguagens e Ciências Humanas e o de Matemática e Ciências da Natureza. Os estudantes poderão escolher o itinerário conforme a oferta da sua escola.

OUTROS COMPONENTES DO CURRÍCULO – As escolas poderão ofertar outros componentes além daqueles presentes nos itinerários, como Educação Financeira (que já é ofertada hoje na rede estadual) e o Projeto de Vida, que será fundamental para apoiar os estudantes na escolha pelo itinerário.

FORMAÇÃO GERAL BÁSICA – A Formação Geral Básica (FGB) é o conjunto de aprendizagens comuns e obrigatórias a todos os estudantes e que estão previstas na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Elas somarão uma carga horária mínima de 1,8 mil horas.