Terminais de ônibus de Curitiba voltaram a receber uma limpeza mais pesada com produtos que ajudam a eliminar focos da covid-19. Pinheirinho, Carmo e na Praça Tiradentes passaram por sanitização na segunda-feira (21) e para esta terça-feira (22) estão previstos na Barreirinha, Campina do Siqueira e Praça Carlos Gomes/Rua Lourenço Pinto, no Centro. A aplicação é rápida e os passageiros podem utilizar o espaço normalmente após a desinfecção.

+Viu essa? Xepa da vacina em Curitiba? Vereadores sugerem cadastro para maiores de 18 anos

Os profissionais de limpeza usam pulverizadores costais com quaternário de amônia para fazer a higienização de pontos de contato, cobertura e apoios e ajudar a reduzir a velocidade de circulação de agentes infecciosos. Também são sanitizados os ônibus que passam nesses locais. A programação começou no final de março de 2020, logo no início da pandemia. Além da assepsia nos terminais, já foram realizadas sanitizações nas estações-tubo, pontos de ônibus e também nos veículos da frota. Alguns desses trabalhos chegaram a contar com o apoio dos militares do Exército.

Reclamação dos passageiros

O assunto é alvo de reclamação constante dos usuários, que sentem na pele, no dia a dia, a lotação no transporte coletivo de Curitiba. No entanto, a prefeitura de Curitiba rebate as acusações relatando que um levantamento epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba mostrou que 99,9% das pessoas não tiveram diagnóstico de coronavírus. O estudo foi realizado no período de março de 2020 a março de 2021, com cerca de 300 mil passageiros.

LEIA TAMBÉM

>Com vacinas quase no fim, Curitiba suspende novos grupos e faz repescagem

>RMC e Litoral vacinam contra a covid-19 população nesta semana; veja cronograma

>Por quanto tempo estarei protegido após tomar a vacina ou pegar a covid-19

Para evitar a propagação da doença, outras ações foram criadas na pandemia.  O Urbs Móvel, ônibus que leva serviços ligados ao transporte até os bairros, além das linhas Vacina (que atende quem vai ser vacinado) e Expresso Saúde (voltada para profissionais de saúde). Além disso, em março de 2021, entrou em vigor o bloqueio dos cartões transporte de pessoas com diagnóstico de covid-19. No começo do mês de junho, 199 passageiros tiveram os cartões bloqueados por tentar entrar em um ônibus durante o período de isolamento.