O Centro de Curitiba foi marcado neste sábado (31) pelo protesto realizado por amigos e familiares de Arthur Pugliesi, que morreu após ser atropelado no último dia 22 de julho, na Avenida Comendador Franco, Jardim Botânico, em Curitiba. A família cobra justiça e acusa o atropelador de ter mexido no corpo do jovem logo após o acidente e de não ter prestado ajuda.

+Leia mais! Morte de jovem lutador de karatê em atropelamento com detalhes cruéis revolta família

“Dessa vez foi o meu filho, mas se nada for feito logo pode ser outra mãe que vai chorar”, desabafou Maria Pugliesi, mãe de Arthur.

Vídeo revolta família

Uma câmera de segurança flagrou os momentos após o atropelamento. “O motorista manipula, tira o corpo do local, puxa para o meio da rua. Não foi só um atropelamento, foi seguido de outros momentos muito cruéis. O moço viu que era grave e ainda mexeu com o corpo”, ressaltou a mãe de Arthur.

O protesto partiu da UTFPR Central, onde Arthur estudava, e seguiu até o Passeio Público. Depois, eles seguem para o local do acidente, na Avenida das Torres.

Após roubar carro de mulher, homem morre em confronto no Água Verde