Cerca de cinco mil pessoas se reuniram na Boca Maldita, no Centro de Curitiba, em uma manifestação para reivindicar medidas judiciais efetivas por parte do Supremo Tribunal Federal (STF). O protesto aconteceu no fim da tarde desta terça-feira (3) e reuniu entidades públicas, privadas e público em geral.

Tomando como cenário o julgamento do Habeas Corpus do ex-presidente Lula, que deve acontecer nesta quarta-feira (4), os manifestantes reivindicam a prisão de condenados em segunda instância e a manutenção da medida sobre réus já presos. “Não estamos protestando contra os recursos. Simplesmente defendemos a prisão daqueles que já foram condenados, assim como acontece na Europa e Estados Unidos”, afirma uma das organizadoras do protesto, Narli Resende.

Leia mais: Moradores da Vila das Torres queimam pneus e bloqueiam ruas Chile e Guabitoruba

Mesmo “livres” de qualquer bandeira política, os microfones da manifestação foram abertos à palavras de ordem e, entre os manifestantes, cartazes contra o ex-presidente e o Partido dos Trabalhadores (PT), além de miniaturas do boneco “Pixuleco” deixavam clara a indignação dos participantes.

Ao som de “Lula ladrão, seu lugar é na prisão”, e “a nossa bandeira jamais será vermelha”, o protesto se estendeu pela noite, e novos manifestantes seguiram chegando ao local. “Quem já foi condenado deve ser preso, e quem já foi preso deve permanecer na cadeia. Soltar esses criminosos vai dar margem pra soltura não só de outros políticos corruptos mas também de pedófilos, estupradores e assassinos”, finalizou Narli.

De acordo com a organização do protesto, uma nova manifestação pode acontecer na tarde desta quarta-feira (4), ainda na esteira do julgamento do ex-presidente.

Justiça Federal

Manifestantes fizeram protesto também na Avenida Anita Garibaldi, em frente ao prédio da Justiça Federal, no bairro Ahú, local em que trabalha o juiz Sergio Moro, que julga os processos da Operação Lava Jato.

O protesto ocasionou bloqueios na região, na Avenida Anita Garibaldi. O tráfego foi desviado para a Rua São Sebastião. O bloqueio seguiu na avenida até as proximidades da Rua São Pio X.

Manifestantes tomaram a frente do prédio da Justiça Federal, no bairro Ahú. Foto: Albari Rosa
Manifestantes tomaram a frente do prédio da Justiça Federal, no bairro Ahú. Foto: Albari Rosa

Organizado pelo movimento “Vem Pra Rua”, o protesto também foi realizado em outras cidades do Brasil e do exterior, pois o julgamento do habeas corpus de Lula pelo Supremo Tribunal Federal (STF) ocorre na quarta.

Em Curitiba, os manifestantes foram para a rua com bandeiras do Brasil e muitos apitos. Eles pediam que os veículos que passavam pelo local buzinassem em apoio ao ato. Havia grande movimentação na Praça Pedro Alexandre Brotto. O Hino Nacional foi cantado durante o protesto. “Representamos a nação brasileira que não aguenta mais a corrupção no Brasil”, disse um dos manifestantes, que estava em um carro de som.

Carmen Lúcia pede serenidade antes de julgamento de Lula