A antiga fábrica do Café Damasco em Curitiba, na saída da BR-277 sentido interior do Paraná, no bairro Orleans, vai virar um hospital filantrópico. Quinta-feira (19), representantes da comunidade árabe e da administração do Parque Damasco entregaram ao prefeito Rafael Greca (DEM) o projeto do Hospital de Beneficiência Árabe do Paraná.

Além do hospital, o projeto também prevê a construção de edifícios comerciais e residenciais, além de mercado, área de lazer e preservação ambiental. Também está prevista no espaço a construção do Memorial do Café, que vai mostrar como a cultura foi importante para o progresso do estado.

LEIA+ Greca sanciona nesta proibição de rojões com barulho em Curitiba, mas só vale a partir de 2020

A previsão é de que o complexo hospitalar tenha 500 leitos normais e 150 leitos de UTI, além de centro cirúrgico, laboratórios, centro de diagnóstico, consultórios, maternidade, ala pediátrica e centro de pesquisas. O complexo terá ainda uma área com acomodações para pacientes idosos morarem.

“É um projeto robusto, um equipamento hospitalar de primeira linha. Felizmente, temos a possibilidade concreta que esse projeto se viabilize”, aponta o presidente da Associação Árabe de Beneficência do Paraná (Saben), Rached Hajar Traya.

Pedra fundamental

O projeto do complexo hospital e do centro comercial e residencial está agora com as equipes do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC) e da Comissão de Zoneamento para análise. De acordo com o prefeito, em março a pedra fundamental do complexo deve ser lançada. “Por si só, o novo e moderno hospital já se bastava. Mas, ele chega também com um pacote que vai induzir o desenvolvimento naquela região da cidade”, aponta Greca.

https://tribunapr.uol.com.br/noticias/curitiba-regiao/pedreiro-da-lapa-e-o-1-paciente-a-passar-por-transplante-de-pulmao-no-parana/