O prefeito de Curitiba, Rafael Greca e a Secretaria de Saúde Márcia Huçulak falam, na manhã desta sexta-feira (20), sobre as medidas de contenção ao avanço do coronavírus na capital. Sobre a mudança de bandeira, Márcia Huçulak afirmou que esta definição ocorre apenas à tarde, após recebimento dos dados.

Sobre as bandeiras, Márcia Huçulak disse que ainda não pode afirmar se Curitiba passa para a bandeira laranja ou não. “Não tem como a gente dizer se vai mudar, precisamos dos dados de sexta-feira. Não tem como a gente dizer se a bandeira vai ficar amarela ainda ou não, ou se vai para laranja. Não sabemos ainda”, disse Márcia.

O prefeito Rafael Greca disse que a população abriu a guarda. “Temos que usar máscaras, passar álcool, não promover eventos ou aglomerações. São longos os meses, compreendemos que jovens, igrejas, famílias, amigos querem se encontrar. Não podemos abrir a guarda”, disse o prefeito Rafael Greca.

O prefeito ainda apelou para que a Secretaria de Saúde do Paraná suspenda as cirurgias eletivas. Porém, segundo o secretário de saúde Beto Preto, essa definição ainda não deve ocorrer. Segundo o secretário de saúde do Paraná, Beto Preto, os casos aumentaram também no Paraná após três fatores: feriados, campanha eleitoral e descaso da população.

Segundo Huçulak, a equipe foi surpreendida com um tsunami de casos no começo da semana. “Não é a segunda onda. As pessoas perderam o medo do vírus. Nossos jovens, especialmente, precisam atenção redobrada”, alertou. Sobre vacinas, Márcia explicou que quando for liberada, perto da metade do ano que vem, a vacina poderá ser apenas para idosos e profissionais de saúde. “A vacina para o publico geral fica apenas para 2022”, alertou.

Tem sintomas? Ligue!

A secretária disse que é preciso atenção neste momento, principalmente com relação aos que apresentam sintomas. “A transmissão é comunitária. Acordou com febre, tosse, dor no corpo, coriza. ligue na central 3350-9000. Vamos dar o tempo de isolamento para o seu patrão e agendar o melhor dia para um exame. Não precisa correr pra UPA, hospital”, disse.

Nesta quinta-feira, Curitiba atingiu o maior número de casos ativos e bateu recorde de novos casos de covid-19.